Os perigos da impressão 3D para propriedade intelectual

Home / Blog / Impressão 3D / Os perigos da impressão 3D para propriedade intelectual

À medida que continua a evoluir, a faca de dois gumes da tecnologia traz desafios e benefícios em igual medida. Embora facilite a vida de alguns, introduz novas provações para outros. Um desses enigmas tecnológicos é a impressão 3D ou tridimensional. Esta maravilhosa invenção ajuda a construir objetos 3D usando um processo aditivo que cria camadas umas sobre as outras até que o produto final esteja pronto. É mais adequado para projetos complexos, pois é capaz de divida o produto em seções transversais de fatias finas que se unem para criar um todo. Uma vasta gama de materiais como metais, cerâmicas, resinas e termoplásticos pode ser usada em impressoras 3D. Essa facilidade de criação de produtos em minutos definitivamente promete para aumentar a eficiência, mas representa uma ameaça à protecção da propriedade intelectual. Vamos descobrir como.  

Conteúdo

A fonte da impressão 3D 

Para construir um objeto usando uma impressora 3D, é necessário um modelo 3D, que pode ser construído fisicamente ou baixado de uma biblioteca 3D. Isso significa que qualquer pessoa com um diagrama 3D de um produto pode replicá-lo facilmente. E é essa facilidade de operação that é prejudicial para direitos de propriedade intelectual, incluindo direitos autorais, patentes e direitos de design. Embora a impressão 3D seja relativamente nova e leve algum tempo até que seja aplicada na produção em massa, o perigo é iminente. É perfeitamente possível que as indústrias reproduzam um produto patenteado e o utilizem internamente sem autorização. Este é um aspecto preocupante para os detentores de patentes e nega os seus direitos exclusivos sobre o produto.

O efeito no sistema de patentes

Assim como a Internet e as impressoras comuns tornaram as violações de direitos autorais desenfreadas porque qualquer pessoa poderia baixar e imprimir livros, músicas, filmes, etc., a impressora 3D facilita a impressão de um produto patenteado. Devido à forma descentralizada como funciona o processo de impressão 3D, torna-se difícil comprovar infrações diretas ou indiretas. 

Diz-se que uma infração direta, nos Estados Unidos, ocorre se uma pessoa fabrica, usa, vende, se oferece para vender ou importa a invenção patenteada sem autorização. Agora, se uma pessoa fizer um arquivo CAD de uma invenção e carregá-lo na web, qualquer pessoa poderá baixá-lo e criar o produto usando uma impressora 3D. Então, de acordo com a definição de infração direta, quem seria o culpado pelo ato neste caso? Se for a pessoa que baixou o arquivo e imprimiu o produto, a tarefa seria localizá-la e comprovar legalmente sua culpa. No entanto, dada a proliferação em massa de impressoras 3D, é caro e demorado realizar este exercício. Por outro lado, se a pessoa que carregou o arquivo for responsabilizada, também será difícil provar a violação direta. Isso ocorre porque, tecnicamente, a referida pessoa não fabricou, utilizou ou vendeu o produto físico. Conseqüentemente, é quase impossível encontrar o culpado e obter provas legais de violação direta em tais casos. 

A infração indireta envolve um ato de uma parte que de alguma forma permite ou incentiva a violação de PI por outra parte. Esta pode parecer uma abordagem mais viável quando se trata de impressão 3D de produtos patenteados, mas provar uma infração indireta também não é simples. Existem dois tipos de infração indireta induzida e contributiva. 

Uma infração induzida ocorre se uma parte estiver ciente do status de patente de um produto e conscientemente fizer com que outra parte infrinja diretamente a patente. No caso da impressão 3D, o titular da patente teria que provar que quem carregou o arquivo estava ciente das consequências.
Isto se torna difícil se:
 

  • A pessoa apenas possui o arquivo e não o utilizou 
  • A pessoa reside em um país fora não coberto pela patente 
  • A pessoa alega que não sabia que o produto era patenteado 

A infração contributiva é um tipo de infração pelo qual uma pessoa pode ser considerada culpada de infração, mesmo que não tenha se envolvido diretamente na atividade. Envolve o fornecimento de um componente que não pode infringir uma patente por si só, mas que pode ser utilizado como parte/composição de uma invenção patenteada. Tais ações contribuem para que terceiros infrinjam a patente. Mas mesmo neste caso o uploader do arquivo CAD não pode ser responsabilizado, pois a representação digital não equivale a um 'componente'. Embora haja um argumento de que deveria ser considerado assim, não há precedente legal que o apoie. 

A Necessidade Escolha Reforma da PI 

Existem algumas medidas de precaução que as empresas podem tomar para proteger os seus ativos de PI, como a criação de um modelo de licenciamento ou a implementação de outras medidas de segurança que ajudem a evitar ou detetar a infração. Um exemplo seria o uso de marcas de identificação especiais para uma invenção e seu arquivo 3D associado para manter um controle sobre o uso.  

Mas estas medidas não têm muito peso a menos que sejam apoiadas por uma reforma legal. As atuais leis de PI precisam ser ajustadas para lidar com as interrupções causadas pela tecnologia de impressão 3D. É necessário implementar medidas mais fortes para resolver os problemas que só aumentarão no futuro. As leis de PI devem tomar conhecimento imediato da situação, a fim de acompanhar os desafios que a tecnologia trará à medida que continua a evoluir e a desenvolver-se.  

Conclusão 

A impressão 3D permite imprima qualquer coisa, em qualquer lugar, sem a necessidade de autorização adequada. As lacunas do actual sistema não conseguem proteger o proprietário do IP contra infratores. Como a tecnologia tem aplicações revolucionárias e que melhoram a vida, é provável que seja amplamente adotada e incorporada em nossas vidas diárias. O uso generalizado da impressão 3D provavelmente levantará questões jurídicas que precisam ser resolvidas.

Sobre TTC

Identificamos constantemente o valor das novas tecnologias realizadas por nossa equipe executiva bastante qualificada, com experiência como nossos profissionais. Tal como os profissionais de PI que capacitamos, a nossa fome de desenvolvimento não tem fim. IMPROVISAMOS, ADAPTAMOS e IMPLEMENTAMOS de forma estratégica.

Consultores TT oferece uma gama de soluções eficientes e de alta qualidade para a gestão de sua propriedade intelectual, desde

e muito mais. Fornecemos soluções prontas para escritórios de advocacia e corporações em muitos setores.

Contatos
Artigo Compartilhar

Categorias

TOPO

Solicite um retorno de chamada!

Obrigado pelo seu interesse na TT Consultants. Por favor preencha o formulário e entraremos em contato em breve

    pop-up

    DESBLOQUEIE O PODER

    Do seu idéias

    Eleve seu conhecimento sobre patentes
    Insights exclusivos aguardam em nosso boletim informativo

      Solicite um retorno de chamada!

      Obrigado pelo seu interesse na TT Consultants. Por favor preencha o formulário e entraremos em contato em breve